quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Medalha do Cinquentenário do 16º BPM/M - 2014



O 16º Batalhão Policial Militar Metropolitano – 16º BPM/M - teve suas origens na Guarda Militar da Cidade Universitária de São Paulo. Criado pela Lei nº 8030, de 06 de Dezembro de 1.963, quando então recebeu parte do efetivo do 10º Batalhão Policial (Santo André), instalando sua sede no local ocupado pela Guarda Militar da Cidade Universitária, constituindo na Ocasião a primeira Companhia do Batalhão.
Área muitíssimo complexa para a polícia que tem como característica a desigualdade social, tendo em vista o choque de contraste ao patrulharem áreas residenciais de altíssimo padrão e elevado poder aquisitivo, ao lado de inúmeras favelas, algumas delas na total miserabilidade, além também de vivenciar com muitas empresas de grande porte, grande concentração de áreas industriais, comerciais e Clubes Esportivos, destacando o 2º maior Estádio do Brasil, o Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), onde ocorrem vários torneios nacionais de futebol e outros eventos de grande porte. Um policial ali tem que saber transitar e desenvolver seu trabalho junto a essa diversidade de realidades.

Estão situados nessa área o palácio do governo, Shopping Centers (Jardim Sul, Butantã e Raposo) e o Hospital Albert Einstein.

Medalha criada pelo Decreto Estadual 60.849 de 22 de outubro de 2014

domingo, 1 de novembro de 2015

Medalha Francisco Alves do Nascimento Pinto - Caixa Beneficente da Polícia Militar - 2005

 

      Pouca gente sabe, mas, foi na PMESP que se criou o sistema Previdência Social no Brasil, antes até dos próprios governos. Esse sistema inicial foi projetado para a própria Corporação.
      Vejamos: em 1902, o Tenente Coronel Francisco Alves do Nascimento Pinto, ex-combatente da guerra do Paraguai, propôs a criação de uma Caixa Beneficente para socorrer pecuniariamente as viúvas e filhas dos componentes da Força Pública que viviam e m situação de penúria. Na época não existia nenhuma organização previdenciária nem governamental nem particular.
      Em 1905, no dia 28 de setembro, o Governador Jorge Tibiriçá, promulga a lei 958/1905 que reorganiza a Força Pública, atendendo ao pedido do então Comandante Geral, Coronel Argemiro da Costa, inseriu no mesmo decreto a criação de uma Caixa Beneficente. Essa entidade visava prestar assistência aos familiares de integrantes da Corporação que ficaram sem meios de subsistência.
      Neste ano, a Caixa Beneficente da Polícia Militar completa 110 anos de existência se reinventando, sempre em apoio aos familiares dos componentes da PMESP.
 

domingo, 18 de outubro de 2015

Distintivo do Curso de Mergulho - CB da PMESP


      Esse é um distintivo bem antigo. Não tenho exatamente a data em que ele foi adotado, mas, já vi fotografias de seu uso nos anos 60.
      É um curso muitíssimo puxado, executado no 1º Grupamento de Bombeiros, antigo 1º Grupamento de Busca e Salvamento. Ao final de um mês e meio, o profissional estará apto a atuar em ocorrências de busca e salvamento subaquáticos.
      A curiosidade sobre esse distintivo é que a cerimônia de entrega dele é realizada debaixo d’água.
      Abaixo uma foto na qual eu estou recebendo o distintivo em 1990 (já vai um tempo...):
 
      Atualmente o distintivo tem partes esmaltadas, mas, até os anos 90 era só em metal. Esta peça em particular é bem especial para mim, pois, eu recebi esse distintivo quando terminei o curso:
 
       Descrição: simbolizando as operações subaquáticas do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar, o distintivo compõem-se ao centro, de uma superfície ovalada, ondulada em azul, na qual há uma figura, em preto, de um mergulhador em atitude de submersão. Esse conjunto é sobreposto por uma máscara de mergulho. Em volta da superfície ovalada, em vermelho, parte de uma âncora, em cujo vértice há uma estrela de cinco pontas, e em cujas pontas há duas lisonjas pretas. Ladeando a estrela, a legenda CB, iniciais de Corpo de Bombeiros. Todo esse conjunto assenta-se centralmente sobre um par de nadadeiras douradas. Medidas: 60 mm de largura por 25 mm de altura. Para Praças será o correspondente ao dos Oficiais, porém as partes metálicas serão prateadas.
      Há algum tempo ganhei o distintivo abaixo. Ele não seria nada de mais, se não fosse pelo seu antigo dono: o Coronel Hélio Barbosa Caldas, pioneiro do serviço de salvamento no Corpo de Bombeiros em São Paulo:

      Esses distintivos sempre deixaram  a desejar em termos escultóricos. Acho bem possível fazer coisa bem melhor, usando os mesmos elementos.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Medalha 9 de Julho - 1981


A Medalha “9 de Julho”, criada pela Sociedade Veteranos de 32 - M.M.D.C., comemorativa do Cinquentenário da Revolução Constitucionalista de 1932 tem por objetivo galardoar os participantes ativos daquele evento, pessoas físicas ou jurídicas, nacionais ou estrangeiras.
Essa é outra medalha que só foi concedida a quem participou efetivamente da revolução.
Medalha criada pelo Decreto Estadual n° 16916 de 22 de abril de1981.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Distintivo de Farmácia PMESP - Obsoleto





Este é um distintivo sobre o qual pouco conheço.

Além do óbvio símbolo de farmácia, não tenho mais dados da peça.

Se alguém tiver mais informações, serão bem vindas.

domingo, 26 de julho de 2015

Medalha do Cinquentenário do DSA/CG - 2013




Toda grande Corporação precisa de um Departamento de apoio ao trabalho de seu comando.
O Departamento de Suporte Administrativo do Comando Geral – DSA/CG executa essa tarefa há mais de cinquenta anos junto ao Comando Geral da Polícia Militar Paulista.
Medalha criada pelo Decreto Estadual  59.567, de 1º de outubro de 2013.
Acima uma bela imagem do grande vitral na entrada do Comando Geral da PMESP.

 

sábado, 4 de julho de 2015

Distintivo do Curso de Investigação criminal e disciplinar



A Polícia Judiciária Militar também precisa fazer sua investigação nos casos de crimes militares.
Para isso existe um curso cujo brevê é o mostrado acima.
Esse distintivo existiu em dois tamanhos sendo que o correto é o menor que tem cinco centímetros.

sábado, 23 de maio de 2015

Medalha Cristiano Klingelhoefer - GCSP - 1954


Quando a gente acha que sabe tudo, sempre aparece uma coisa nova para fazer baixar a arrogância.
Esta medalha é a Cristiano Klingelhoefer. Foi criada pela antiga Guarda Civil Estadual a fim de premiar o primeiro colocado no seu Curso de Aperfeiçoamento.
Acontece que esta medalha era feita de ouro maciço, o que a tornava caríssima de fazer.
Por causa disso só foram entregues quatro exemplares desse prêmio que foram substituídos posteriormente por diplomas bem mais baratos.
         Ela não foi criada por nenhum Decreto, mas, num Boletim Geral deles.
Não se conhece nenhum exemplar sobrevivente.
Agradeço ao meu amigo Dr. Lauro Ribeiro Escobar pela informação preciosa.

sábado, 4 de abril de 2015

Distintivo do Curso de Policiamento Montado - Atual


Apresento aqui um distintivo de curso de uma das unidades mais tradicionais, clássicas, e cheias de estilo da Polícia Militar paulista: o Regimento de Polícia Montada “9 de julho”.
        O Curso de Policiamento Montado é destinado aos componentes da Unidade a fim de desempenharem com eficiência o trabalho de policiar as ruas paulistas a cavalo. Ser um bom cavaleiro não basta. Essa modalidade de policiamento envolve uma série de técnicas peculiares da atividade. Os metais são ouro para Oficiais e prata para Sargentos.
O distintivo em si é bem concebido, contudo, acho que a silhueta do cavalo poderia (e ainda pode) ser melhor desenhado e a folhagem ser mais trabalhada em termos escultóricos. O Regimento merece esse capricho.


Comentei sobre a medalha do centenário do Regimento "9 de Julho" aqui .

 

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Cruz de Serviços Distintos - GCSP - 1966


A CRUZ DE SERVIÇOS DISTINTOS foi criada em reconhecimento do Estado aos componentes da Guarda Civil do Estado de São Paulo pela prática de atos meritórios de especial destaque.
A medalha tinha duas classes.
A medalha de primeira classe se destinava a conferir ao autor de feito excepcional que tenha demonstrado coragem e abnegação superiores ao normal cumprimento do dever ou sofrido grande risco de vida.
A segunda classe era concedida àqueles que tivessem prestado relevantes serviços não enquadrados nas disposições anteriores.
O que diferenciava uma da outra eram os metais, ouro e prata e, no reverso, o campo central tinha os dizeres “SERVIÇOS DISTINTOS” e “1ª CLASSE” ou “2ª CLASSE”
As barretas também tinham uma diferença. A da medalha de 1ª classe era carregada de uma palma de ouro em diagonal, ao passo que a de segunda classe não tinha nada.
Medalha criada pelo Decreto Estadual nº 46131 de 31 de março de1966.

 
 
Meu amigo Dr. Lauro Escobar, autor da medalha, o melhor expert vivo no Brasil em medalhística, me deu informações preciosas sobre como ela foi criada:

-”Tudo começou em novembro de 1965, durante uma agradável conversa que mantive com o inspetor chefe de agrupamento Antonio Fernandes, chefe do setor de relações públicas da guarda civil de S.P..
Lá pelas tantas, Fernandes lamentou que a outorga de uma condecoração inspetores e guardas pelos feitos de bravura e desprendimento praticados ficassem tanto tempo sem reconhecimento.
A condecoração cabível, era a medalha Valor Cívico, concedida por decreto do governador. Mas os processos coleavam morosos e depois da concessão mais um largo tempo se esperava pela entrega da Láurea.
Sugeri que a guarda civil criasse sua própria condecoração. Já havia pensado nisso, disse Fernandes, mas não creio que dê certo. Não custa tentar, redargui.
Marcou-se uma visita ao comandante Armando Figueiredo, que gostou da ideia e me incumbiu de elaborar um projeto da medalha e respectiva minuta de decreto a ser submetido ao governador. E assim o fiz, tendo a medalha sido instituída em 03/1966.
O desenho original foi copiado com muito mais capricho pelo guarda civil Carmone Otoni de Melo, excelente desenhista e a medalha executada pelo notável escultor e abridor de cunhos prof. Luiz Morrone.
Assim teve a guarda civil sua medalha de bravura e pode recompensar os integrantes da corporação com mais agilidade, conquanto com absoluto rigor.”

 
 

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Distintivo do Curso de Fiscalização de Transporte de Produtos Perigosos

 
O distintivo acima se refere a um curso de grande importância para a segurança nas estradas, mas, passa quase desconhecido da maioria das pessoas.
É o Curso de Fiscalização de Transporte de Produtos Perigosos.
Esse curso é ministrado pelo Comando de Policiamento Rodoviário – CPRv – que especializa policiais rodoviários e de trânsito urbano na fiscalização desse tipo de material.
Trata-se de uma especialização dentro de uma especialização já que o Policiamento Rodoviário já é em si uma área que requer preparo próprio.

domingo, 4 de janeiro de 2015

Distintivo do Curso de Força Tática - Obsoleto



         Apresento aqui um distintivo que já está difícil de se ver por aí.
Trata-se do distintivo do curso de Força Tática antes que este mudasse de configuração, acompanhando a filosofia do Policiamento Comunitário.
Trato do distintivo atual nesta postagem.
Não tenho a data exata de sua criação nem substituição. Agradeço maiores detalhes.