sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Medalha Mérito de Telecomunicações - Cel Manoel de Jesus Trindade - 2006


Às vezes nos deparamos com projetos de medalhas bem intencionados, mas, que se mostram errados.
Esta medalha tem um defeito de concepção que se tornou oficial no momento de fazer a descrição da peça.
O leitor pode observar que a medalha “avança” fora dos limites da fita.
O texto do decreto diz: “medalha... é formada por uma circunferência, em bronze, medindo 35 milímetros de diâmetro... orlada por uma coroa de louros de ambos os lados...”.
Essa "orla de louros" forçou a empresa que fabricou a medalha a ultrapassar os limites de 35mm de largura da fita.
Isso não é necessariamente errado, mas, é óbvio que quem projetou a medalha esqueceu esse detalhe, tornando a venera desproporcional, comprometendo a estética da peça.
A fabricação da medalha também foi muito amadora.
A empresa que o fez, tipo fundo de quintal, se descuidou, errando o metal em que foi feita (fez em metal prata, quando deveria ser em bronze).
A pátina ficou exagerada e os primeiros nos modelos, pasmem, a "fita foi feita com... plástico!     Como se não bastasse, havia rebarbas na venera!
        O barato saiu caro na medida que arruinou a qualidade da peça.
        Uma medalha deve ser uma obra de arte para se usar no peito, não isso.
Por tudo isso eu repensaria a feitura dessa peça em futuras fabricações.

Um comentário:

  1. Boa tarde, gostaria de indicação de empresas que fabricam medalhas e distintivo de metal no país, tirando oliveira savella, inaseg, langone (mesmo grupo empresarial) e panelli! Agradeço!

    ResponderExcluir